Gustavo Feijó é condenado pela Justiça Eleitoral


Prestes a completar quatro anos, finalmente a Justiça Eleitoral decidiu sobre a acusação de calúnia e injúria a que respondia o prefeito de Boca da Mata, Gustavo Dantas Feijó. Em sua última sessão do ano passado, o Pleno do Tribunal Regional Eleitoral de Alagoas (TRE-AL) condenou o polêmico cartola a um ano, um mês e 15 dias de prestação de serviços comunitários e ao pagamento de 20 salários mínimos como multa pelo crime de calúnia contra o ex-prefeito José Maynart Tenório e o sobrinho deste, Ricardo Tenório Barbosa.

A condenação se deu no julgamento da Ação Penal 224-84.2014.6.02.0000, que chegou ao TRE em 28 de fevereiro de 2014, sendo que os crimes atribuídos a Feijó, em denúncia do Ministério Público Eleitoral, – calúnia e injúria-, se deram durante a campanha de 2012, mais especificamente em um comício realizado no dia 15 de setembro daquele ano.


28/01/18